26 de nov de 2011

RABANADAS - PORQUÊ NO NATAL ?




Os mais moderninhos podem mudar o roteiro natalino, assar carnes e montar a mesa de jeitos diferentes. 
Mas ninguém consegue escapar de alguns ícones da ceia: Peru, bacalhau, rabanada. fatiados como carpaccio, com caldas surpreendentes. 
Mas como será que surgiram esses costumes, presentes em nossas lembranças mais remotas?

Rabanada: nada mais é do que uma fatia de pão dormido umedecida em leite, frita e depois passada em açúcar e canela. Há versões com vinho, castanhas, mel, frutas. 
Também herança de Portugal, contam que a rabanada era servida a mulheres no pós-parto porque ajudava na produção do leite materno -- daí o apelido "fatia parida". 
Verdade ou mito, é certo que se trata de um alimento, digamos, "forte"... 
Na França, ela muda de identidade e vira a clássica sobremesa pain perdu, servida com creme inglês e compota de pera, durante o ano todo. Muito calórica (cada uma tem, em média, 150 Kcal), vale cada centímetro de cintura adquirido. Talvez por isso, só seja consumida (sem culpa) uma vez por ano. 
Em um daqueles dias em que os pecados da gula fazem parte da brincadeira.



12 rabanadas ............ R$ 20,00
24 rabanadas ............ R$ 35,00
36 rabanadas ............ R$ 50,00
48 rabanadas ............ R$ 60,00



FONTE: http://natal.ig.com.br/por+que+comemos+rabanada+no+natal/n1237890140378.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário